22 de fevereiro de 2011

Incredible India em família 2011

Foram meses de preparações, compras, planejamento, organização, ansiedades, curiosidades, muita euforia até que enfim a trupe estava formada e a postos.

Ficha resumida dos 10 integrantes:

Danielle (Dani ou Dandara para os íntimos) - 28 anos, casada com o Pooja (no Brasil) e noiva (na Índia)

Naturóloga, praticante da EMF Balancing Technique, Ativação da Pineal, LLC, etc..
Hobbies: viajar, yoga, cultura oriental, aprender coisas novas, organização de grandes eventos e viagens – escrever e bloggar (novos)






Narayan Poojari (Pooja) - 27 anos, casado com a Dani (no Brasil) e noivo (na Índia)

Consultor de TI, instrutor de yoga
Hobbies: cachorros, yoga, fotografia, natação, futebol, leitura, guia de turismo (novo)
Pra mim: meu amor, o mais lindo do mundo, meu guru, meu amante, minha inspiração


Julio Claudio (Claudio) - 47 anos, casado, pai da Dani

Comerciante, fazendeiro, construtor
Hobbies: jogar cartas, viajar, comer, criticar, gritar (de preferëncia os 3 últimos ao mesmo tempo)
Pra mim: um grande mestre que me inspirou a desenvolver a arte de amar, respeitar, compreender e aceitar as diferenças. Com ele também aprendi a dar meu máximo em tudo, desde a tarefa mais simples até a mais complicada


Marlene - 48 anos, casada, mãe da Dani

Comerciante, cozinheira, instrutora de culinária
Hobbies: caminhada, hidroginástica, criar novos pratos, mimar os 5 filhos
Pra mim: uma doce mestra, amiga, companheira, que me ensinou a cozinhar e virtudes como a doação, perdão, imparcialidade e o valor da espiritualidade na vida diária

Helena Mariana (Má, Mazica ou Lilo para os íntimos) - 24 anos, solteiríssima, irmã da Dani

Engenheira civil
Hobbies: viajar, dançar, baladas, shows, carnaval, micaretas e tudo relacionado ao tema, celular
Pra mim: a mulher mais linda do mundo, profissional e extremamente capaz, é o cérebro feminino mais racional da casa, em essência  uma criança alegre, divertida, que me faz rir muito com suas dancinhas e performances criativas


Daíse (Dadá ou Alienada da Rép Favinho de Mel)- 19 anos, solteira/ tentanto namorar à distância, irmã da Dani

Estudante de Direito
Hobbies: leitura, estudar, sonhar, sair com os amigos, internet, filmes
Pra mim: símbolo da doçura, meiguisse, delicadeza, sensibilidade, ao mesmo tempo um gênio, dotada de extrema inteligência, ela me faz lembrar a pureza e a inocência que existe em cada ser humano



Victor Gabriel (Vitinho para os íntimos)- 14 anos, solteiro, irmão da Dani

Estudante do 8º ano, nadador amador
Hobbies: nadar, msn, jogar Tibia (24h), ficar irritado por qualquer coisa
Pra mim:  apesar de beem mais alto que eu continuará a ser meu irmãzinho mais novo, com ele já fiz o teste drive pra mãe, madrugadas sem dormir, na qual precisei resgatar minha conexão com Deus e fortalecer minha fé através de antigas cantigas de ninar e canções religiosas



José Carlos (Tio Zé)- 51 anos, casado, tio da Dani

Gerente de banco
Hobbies: yoga, aventuras na natureza
Pra mim: um grande amigo, conselheiro, parceiro pra todas, me faz rir, um excelente pai de família e profissional, fonte de inspiração e exemplo de vida



Bruno (mais conhecido como Bruniiinho) - 20 anos, solteiro a procura de um amor, primo da Dani

Estudante de administração, office boy
Hobbies: msn, baladas, paquerar, nadar, futebol, filmes
Pra mim: topa todas também, carinhoso, junto com meu irmão Julio criou várias vinhetas como:  “Dani – Dandara”, “Jay Jaga Dambe” , etc e me fizeram rir e chorar em momentos importantes, juntos zuamos a lot, sua companhia é muito divertida


André - 64 anos, divorciado, machucado pelo último relacionamento, amigo do pai da Dani

Vendedor, Viajante
Hobbies:  ainda não descobri, mas acho que fazer piadas e carros
Pra mim: alguém que conheci há 2 semanas, na maioria das vezes não ouve nenhuma das instruções dadas, o que me ajuda a desenvolver mais paciência, compaixão e respeito ao próximo, sei que ele tem um grande valor nessa viagem, ainda desvendarei




Saída da casa dos meus pais, mala que não acabava nunca
Faltava pouco para as 11h da manhã, no Brasil o sol já estava lá todo imponente quando os viajantes começaram a grande jornada.
20/02/2011 - 5h20 - Partida de Guarulhos (Brasil) 
Escala em Paris 
22/02/2011 - 00h30 - Chegada em Bangalore (Índia)

A viagem de quase 24 horas foi razoavelmente tranquila, tivemos atraso na saída,  em baixo de chuva e algumas turbulências,  dor na poupança, cansaço, cabine crew mal humorados, comida congelada (leia-se com gelo), mas a grande aventura ainda estava por vir.

Nós 10!
Saltitantes e contentes finalmente aterrisaram no Bengaluru International Airport, se organizaram em 2 filas para passar pelo oficial de imigração, mas tudo não aconteceu assim como esperavam.

1ª vítima a ser barrada: Dadá- Situação: não portar carteira de vacinação, nem comprovação de febre amarela

2ª vítima a ser barrada: Mazica - Situação: não portar carteira de vacinação oficial

3ª vítima a ser barrada: Vitinho - Situação: não portar carteira de vacinação oficial

4ª vítima a ser barrada: Pooja - Situação: não ter tomado vacina da febre amarela


Desfecho: os quatro viajantes ilegais tinham 2 opções a ser decidida imediatamente  |pois o avião de volta iria partir com a bagagem dentro de 5 minutos|
1-Serem imediatamente deportados para o país de origem.
2-Ficarem de quarentena  no hospital até o dia do casamento, ou seja,  5 dias, e em seguida serem deportados.

Conclusão: Acabaram todos os 4 “presos” por 10 horas até a chegada do Médico Oficial e sua gentil liberação.

Nesse interim é impossível descrever as sensações que todos tivemos. Das 10 pessoas, essa era a primeira viagem internacional de 7, um pänico avassalador corria por nossas veias quando o nosso sonho estava por um fio, precisávamos encontrar  uma solução, uma iluminação.
Sentados no posto médico a maioria chorava, foi quando já sem forças olhei para o canto da parede e vi uma minúscula estátua branca do querido Sai Baba de Shirdi, sentado em sua famosa postura de pernas cruzadas estava ele lá sereno olhando para nós, nesse momento uma onda de paz e confiança me tomou, os medos se foram e sabia que esse era mais um capítulo de leela (o grande jogo cósmico que escolhemos participar aqui na Terra) . Mais informações: Autobiografia de um Yogue  by Paramahansa Yogananda.

O grupo foi separado para que assim colhessemos os aprendizados necessários, os 4 que estavam ilegais mais o pai protetor ficaram encarcerados na sala do médico, sentindo-se como no filme O Terminal , os outros 5 foram liberados e ficaram desde as 2h da madrugada até mais de 10h da manhã do lado de fora |na Índia não é possível ficar dentro dos aeroportos exceto para o embarque|.

Eu que fazia parte do segundo grupo, não consegui relaxar, estava frio, minhas pernas doiam. 
Foram vários os esforços entre a comunidade de amigos e familiares no Brasil e Índia, no total foram realizadas de 80 a 100 ligações para que conseguissemos as cópias das carteiras, pesquisas na internet, informações sobre as leis internacionais,  e claro, receber o conforto e suporte dos nossos bem amados.

Pulando essa parte vamos ao melhor, fomos recepcionados pelos fofos Divya e GiriSankar, meus cunhados mais queridos que eu acabara de encontrar pela primeira vez.
Eles até trouxeram flores para nos recepcionar e nos surpreenderam com tanta amorosidade. Tranquilos e gentis fizeram tudo o que puderam, esses anjos foram os cocriadores dessa grande viagem, do casamento, da recepção e de toda a organização. 

Gratidão infinita por todos!

Fotos em breve, siga-nos!

8 comentários:

  1. Tem um selinho pra vc, todo especial no meu blog. vai lá buscar!!!
    rsrs
    beijão
    http://maniasdadiva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Aííí. ansiosamente esperando mais e maissssss..........

    ResponderExcluir
  3. Olá meus queridos! Nesse momento vcs devem estar casando!!!
    Quero desejar muitas alegrias, felicidades e muita luz dourada!!!
    Um grande bjo karen
    Obs: marilu é minha mãe!!!! Rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Pooja e Dani,
    O amor é o sentimento nobre que uni os corações apaixonados. As histórias do Contos de Fadas apresentam três dificuldades para depois acontecer o encontro de magia e encantamento. Esse momento é determinado com o Casamento, em seguida o Principe coloca a Princesa em seu cavalo e seguem no caminho da felicidade. A última frase : Eles viveram felizes para sempre. A história de vocês é um belo livro de Contos de Fadas e não poderia ser diferente, a passagem da dificuldade e depois o momento da emoção: Casamento. O Principe Pooja e Princesa Dani tornaram-se Rei e Rainha do Reino da Luz & Felicidade e transmitem para humanidade como contruir a felicidade seguindo o caminho da luz dourada.
    Felicidades nesse momento tão mágico. Estou com saudades. "A melhor história é aquela que a gente aprende contando"

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Também sou casada com um indiano... é bom ouvir outras histórioas! Onde vcs moram agora?
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oii Samba! Estamos de volta ao Brasil, morando em Campinas e em Espírito Santo do Pinhal...adorei seu blog! Qdo vem ao Brasil? Gde beijo

    ResponderExcluir
  7. Muitas felicidades para vocês!
    Quem dera um dia eu tenha essa sorte mas está difícil...as ideias da mãe... será que só os indianos,que sejam hindus é que não têm tantos problemas com a opinião da mãe?!

    ResponderExcluir
  8. Adoreiii......excellent and brief narration...
    keep posting...

    ResponderExcluir